Mesoterapia, de gota a gota se granjeiam os resultados

Postado por CatarinaVilela 04/01/2019 0 Comentários Saúde,

 

O que é a mesoterapia?

 

A mesoterapia ou  intradermoterapia  é um procedimento não-cirúrgico, muito utilizado na Europa, para tratar lesões e condições médicas. Consiste na administração de microinjeções com medicamentos convencionais ou homeopáticos, cujos ingredientes podem variar, mas que englobam normalmente extractos de plantas, vitaminas, minerais, na camada média da pele. As substâncias injetadas diferem de acordo com o objetivo e, no âmbito da estética, geralmente são de origem natural.

Considera-se, portanto, a mesoterapia uma técnica relativamente invasiva dada a aplicação de microinjeções intradérmicas, a menos de 4mm de profundidade da epiderme.

 

mesoterapia-mipmed-funciona

 

Quais a vantagens da mesoterapia?

 

Este procedimento apresenta algumas vantagens, quando comparado com outros métodos, entre elas:

  • É um método indolor;
  • É um procedimento que não causa cicatrizes;
  • Não requer a utilização sedativos;
  • Pode ir para casa logo a seguir ao tratamento, sem necessidade de ficar em recobro, como no caso de outros procedimentos mais invasivos/cirúrgicos.

 

Quais as indicações terapêuticas?

 

Nos primórdios foi mais utilizada no âmbito da medicina desportiva. Hoje em dia, é usada em várias áreas.

Na medicina desportiva, quando existe uma lesão nos tecidos moles, a mesoterapia é uma das técnicas que pode ajudar a que os desportistas voltem mais rapidamente à atividade. As substâncias utilizadas nestes casos têm efeitos anti-inflamatórios e relaxantes musculares.

 

mesoterapia-mipmed-vantagens

 

Na estética, é usada para perda de peso ou redução da celulite, gordura localizada/ação lipolítica/ estimulação da lipólise  (capacidade de degradação da gordura), melhorar a circulação sanguínea e linfática, promover a reabsorção e a diminuição do edema, mais conhecido por drenagem e reestruturação dos tecidos/ reafirmação tecidular. Quando aplicado no âmbito da beleza e bem-estar, este procedimento ajuda tonificar o corpo e a rejuvenescer a face e o pescoço.

A  mesoterapia usada para emagrecimento e combate à celulite tem efeitos eficazes – exigindo cerca de dez sessões – na redução do volume do corpo e da celulite, pois as microinjeções intradérmicas estimulam a microcirculação e a drenagem linfática, combatendo a retenção de líquidos e a gordura armazenada. Segundo o American Board of Aesthetic Mesotherapy, os efeitos da mesoterapia são potenciados quando acompanhados de uma dieta equilibrada e da prática regular de exercício físico.

Na especialidade de dermatologia, a mesoterapia tem várias indicações: para combater o envelhecimento e a fadiga da pele, as substâncias injetadas vão desde complexos vitamínicos ao ácido hialurónico, passando por minerais e coenzimas. Os tratamentos visam estimular a produção de colagénio, o principal responsável pela elasticidade e firmeza da pele, cuja presença na idade. No tratamento da calvície, a mesoterapia permite administrar com eficácia a molécula que impede a decomposição da testosterona e a consequente queda de cabelo, bem como os compostos que estimulam o folículo capilar e fortalecem o cabelo existente.

A mesoterapia também pode ser útil no âmbito da reumatologia, nomeadamente quando existem tendinites, bursites, osteoartrose, lombalgia, mialgias e contraturas musculares espáticas e reflexas. Segundo o Instituto Português de Reumatologia, os efeitos secundários destes tratamentos são praticamente inexistentes.

Pode, ainda, ser aplicada no tratamento de outras condições médicas, como: fibromialgia, herpes, queda de cabelo, síndrome do túnel do carpo, paralisia de Bell, sinusite, insónias, dores e edemas, enxaqueca, inflamações no geral, varizes, cicatrizes, insónia (um dos compostos é a camomila, portanto, são compostos naturais).

A mesoterapia tem ação descontraturante, anti-inflamatória, anti-edematosa e analgésica.

 

O procedimento de Mesoterapia causa dor ou desconforto?

 

Na mesoterapia utilizam-se agulhas por isso é normal sentir algum desconforto ou incómodo na região da punção, não exatamente dor. Para amenizar esse desconforto, alguns profissionais aplicam durante a sessão compressas de gelo ou analgésicos antes do procedimento. O Spray de gelo tem uma função analgésica que muitos profissionais usam para esse efeito.

 

gelo-mipmed-dor

 

Quando é necessário fazer aplicação intramuscular, situação pouco frequente, usa-se substâncias anti-inflamatórias, relaxantes ou anestésicas. O nível de dor varia de acordo com a área aplicada e, também, de acordo com a sensibilidade de cada pessoa.

 

Qual a duração de uma sessão de mesoterapia?

 

As sessões podem variar substancialmente, dependo do tipo de intervenção. No entanto, normalmente 15 minutos é suficiente para completar a sessão adequadamente.

 

Qual o número total de sessões necessárias?

 

Quanto ao número total de sessões, depende também das áreas problemáticas a tratar. Por mês, contudo, geralmente são feitas 3 sessões de mesoterapia.

 

Quem não deve fazer mesoterapia?

 

contraindicacoes-mesoterapia-mipmed

 

A técnica está contraindicada a:

  • hipertensos.
  • grávidas.
  • mulheres que estejam a amamentar.
  • crianças, pois ainda não tem o sistema imunitário desenvolvido completamente.
  • pessoas com problema de pele nos locais onde é necessário injetar a solução. Neste caso é conveniente adiar o tratamento até essa situação estiver resolvida.
  • pessoas que tiveram cancro há menos de uma ano. Devem esperar um ano para o corpo ficar sem receber substâncias químicas, não porque haja algum efeito secundário, mas porque é recomendado  um repouso do organismo antes de fazer sessões de mesoterapia.
  • pessoas que são propensas a reações alérgicas severas,  em particular, quem tenha intolerância ao sal de ácido sulfuroso. Esta substância é utilizada para estabilizar as substâncias antioxidantes. Ou reações a parabenos. Pode fazer-se um teste prévio de propensão a alergia, puncionando uma pequena quantidade na região do ombro.
  • pessoas que sofrem de doença da vesícula biliar, doença cardíaca, e doenças auto-imunes e neuroses.
  • pessoas que sofrem de patologias vasculares da natureza, tais como hipertensão ou doença arterial coronariana. Pode também incluir problemas com a coagulação do sangue.

 

Quem pode submeter-se à Mesoterapia?

 

Todas as pessoas que não apresentem qualquer infeção na área a tratar e não tenham já revelado hipersensibilidade às soluções usadas no tratamento de modo a evitar reações alérgicas. Não é aconselhável a grávidas ou mulheres em fase de amamentação.

 

Que profissionais podem fazer mesoterapia?

 

É necessário uma formação adequada para praticar mesoterapia. Normalmente há vários membros de diversas áreas de saúde que complementam a sua formação nesta área: massagistas, enfermeiros, fisioterapeutas, médicos, homeopatas, acupunctores, farmaceuticos.

 

Que cuidados se devem ter antes e após cada sessão?

 

No dia da sessão não é aconselhável usar qualquer tipo de creme sobre a pele, assim como, não deve tomar nenhum medicamento que contenha ácido acetilsalicílico (princípio ativo da aspirina, por exemplo) nos dias anteriores ao tratamento, devido a sua capacidade de deixar o sangue mais fino.

Uma outra recomendação é que não realize sauna antes da sessão de mesoterapia, devido a consequente vasodilatação que pode levar a ocorrência de sangramentos na aplicação das injeções.

Após cada sessão é aconselhável que não use roupa muito justa e acabada de lavar, evitando atos que possam levar a contaminação dos locais onde foram aplicadas as injeções.

Deve evitar fazer depilação no dia seguinte e não deve usar creme de corpo, pelo menos nas 48horas a seguir ao tratamento.

Nas 48 horas após a mesoterapia deve evitar:

  • Massagem com água muito quente do chuveiro no local do procedimento
  • A exposição solar
  • A aplicação de pomadas e fazer massagem, no local do tratamento
  • Fisioterapia
  • Hidroginástica

Deve aplicar, durante 48 horas:

  • Gelo, com exceção da coluna (para evitar contracturas musculares), durante 10 minutos com intervalos de 2 horas, protegido de modo a evitar queimaduras. Pode usar compressas de frio ou spray de frio.

 

Qual o modo de ação?

 

A intradermoterapia foi sempre descrita nos artigos como a injeção intradérmica de fármacos altamente diluídos, próprios para essa via de utilização. A derme tornar-se-ia, então, um reservatório a partir do qual os produtos ativariam receptores dérmicos e se difundiram lentamente, utilizando os fluídos da microcirculação. O procedimento básico das injeções intradérmicas varia muito de um estudo para outro, o que reflete a falta de um padrão metodológico que sustente a mesoterapia. Em comum, tais estudos descrevem que a mesoterapia consiste em injeções intradérmicas ou subcutâneas de um fármaco ou de uma mistura de vários produtos, chamada mélange.

 

Qual a técnica priveligiada?

 

Quanto à introdução da agulha na pele, isso varia de autor para autor, e descreve-se que pode ser perpendicular ou inclinada, formando um ângulo de 30° a 60°. Há, contudo, concordância entre esses autores de que a agulha deve penetrar a uma profundidade máxima de 4mm. Preconiza-se o uso da agulha de Lebel (bisel com 4mm de comprimento).

 

agulhas-mesoterapia-mipmed

 

As injeções devem abranger somente a área a ser tratada e a distância entre elas também é variável, podendo distar de 1cm (no mínimo) até 4cm (no máximo) entre si. As aplicações relatadas nos artigos são feitas com periodicidade semanal ou mensal e o número de sessões mencionadas varia de quatro a dez.  Sugere-se aplicar pequenos volumes por punctura.

 

agulhas-mesoterapia-mipmed-material

 

Além do tradicional conjunto agulha e seringa, podem-se utilizar instrumentos considerados mais sofisticados e mais caros: as pistolas de mesoterapia. Essas pistolas são injetores eletrónicos de múltiplos pontos que permitem a quantificação do volume e da profundidade da aplicação. A desvantagem desse sistema é a dificuldade da esterilização de todo o conjunto, uma vez que só a agulha é descartável.

 

Um pormenor importante na técnica...

 

Quanto mais superficial a injeção, mais lenta a difusão, permanecendo o produto mais tempo no local desejado. Cinquenta por cento da quantidade de fármacos injetados a menos de 4mm de profundidade permaneceriam no ponto de injeção após dez minutos, enquanto que 16% dos fármacos injetados a mais de 4mm de profundidade permaneceriam no local após dez minutos. Concluiu-se que a difusão de um produto em intradermoterapia depende da profundidade em que é injetado.

Pode se ilustrar essa diferença de distribuição com curvas de eliminação: a via intradérmica superficial teria uma curva de eliminação do tipo monoexponencial, ao passo que a via intradérmica profunda teria uma curva biexponencial (uma eliminação inicial mais rápida, correspondendo, quase, a uma injeção intravenosa, seguida de uma eliminação mais lenta por um reservatório dérmico).

 

Quais as vantagens e desvantagens do tratamento?

 

Vantagens:

 

mipmed-vantagens-tratamento-mesoterapia

 

 

  • Uma das grandes vantagens apontadas para este tratamento é o facto de este atuar de forma muito localizada, o que faz com que elevadas concentrações de substâncias de tratamento atuem rapidamente, sendo assim visíveis de forma mais célere os resultados.
  • Grande eficiência.
  • Tratamentos menos dolorosos.
  • Não existe risco de reações anafiláticas.
  • O efeito da mesoterapia é garantido a longo prazo.
  • Este procedimento pode ser combinado com outras técnicas destinadas a correcção.
  • Esta terapia compete com outros tratamentos, mais caros que visam a perda de peso ou do tratamento da dor.

 

Desvantagens:

 

mipmed-desvantagens-tratamento-mesoterapia

 

 

No que diz respeito às desvantagens é de registar a possível ocorrência de vermelhidão e comichão no local das micro injeções ou outros efeitos secundários menores, assim como o facto de este tratamento não poder ser administrado em mulheres grávidas ou em fase de amamentação.

 

Existem efeitos secundários associados à mesoterapia?

 

Geralmente não. Ainda que, em geral, a mesoterapia homeopática careça de efeitos secundários não devemos esquecer que podemos encontrar alguns destes casos, pontuais mas não inexistentes:

 

  • Dor:  pode ser mecânica, ocasionada pela punção em si. Por vezes tenta se minimizar com produtos anestésicos de superfície mas não se tem conseguido resultados satisfatórios. Recomenda-se utilizar a agulha 30G já que é a menos traumática.

 

dor-mesoterapia-mipmed

 

Se há dor mais intensa pode dever-se a várias causas: por uma mistura medicamentosa incorrecta ou com um Ph não fisiológico, por produtos vasoconstritores ou por uma técnica mal realizada (o que nenhum terapeuta vai reconhecer ). Não existe justificação em Mesoterapia para que um medicamento produza dor se cumprimos com os devidos critérios de utilização.

  • ERITEMA: Podemo-nos encontrar com eritemas muito banais produzidos pelo simples acto da punção em si, em pessoas extremamente sensíveis, também com necroses cutâneas produzidas geralmente por se aprofundar demasiado com a agulha, passando por reacções alérgicas muito graves, o que com produtos homeopáticos é praticamente impossível que venham a ocorrer. Não se deve abrir uma ampola e deixá-la aberta um dia ou dois para utilizá-la com outro paciente. Tal procedimento pode causar uma reação alérgica não pelo produto em si mas pela contaminação a que foi submetido.

 

  • INFEÇÃO por micobactérias (muito raro) que exige tratamento. Destas infeções podem resultar cicatrizes inestéticas. Esta infeção secundária é explicada por uma assepsia inadequada pré-procedimento ou pela contaminação do produto utilizado.

 

  • REACÇÕES VAGAIS: Ao que no senso comum se chama de desmaio. Pode dar-se no caso de pacientes muito nervosos ou ansiosos. Só a visão da agulha pode provocar-lhes transpiração e tontura, por isso é importante realizar sempre as sessões com o paciente encostado.

 

  • LESÕES em NERVOS e VASOS:  Pode dar-se pela proximidade anatómica  ou quando realizamos o tratamento com excessiva rapidez ou por movimentos reflexos do paciente nervoso. São próprias de zonas temporais, epitrocleares e peri-varicosas.

 

  • HEMATOMAS: É muito frequente em mesoterapia, se a causa é a técnica significa que a punção é demasiado profunda. Não são depreciáveis por pequenos que sejam, alguns poderiam ter efeitos muito graves, pois são o meio ideal de cultivo de muitos germes. Nenhum medicamento deve provocar hematomas em mesoterapia.

 

  • NECROSE CUTÂNEA: É, juntamente com o choque alérgico, o efeito secundário mais temido em mesoterapia. A sua origem pode ser química (produtos muito densos, alguns medicamentos anti-inflamatórios não esteróides, cocktail de excessivos fármacos, mucopolissacaridoses) ou de origem biológica. A melhor forma de a evitar é com uma técnica correcta, uma adequada assepsia e desinfecção da pele, e a utilização de fármacos que cumprem os critérios de utilização para esta via.

 

  • FADIGA GERAL.

 

  • Outras complicações, ainda mais raras relatadas são: erupção liquenóide, indução de psoríase,urticária, necroses cutâneas, lúpus eritematoso sistêmico, paniculite, acromia e atrofia. Tais complicações são atribuídas ao uso de técnica inadequada ou ao efeito do medicamento em si.

 

A mesoterapia funciona mesmo?

 

mesoterapia-funciona-mesmo-mipmed

 

Este é um tema que tem gerado muitas dúvidas e discussões. Na realidade, existem diversos estudos publicados sobre ensaios clínicos e tratamentos, bem como sobre os efeitos destes medicamentos e os inúmeros ingredientes às quais as injeções podem recorrer. Em algumas situações, não existem provas concretas que fundamentam a sua ação. Por exemplo, no caso concreto da perda de gordura, não existem muitos estudos sobre se a mesoterapia realmente almeja as células da gordura (adipose), todavia as evidências falam por si. Inúmeras pessoas que já recorreram a este procedimento falam dos seus benefícios e que o mesmo realmente funciona.

A mesoterapia consiste num método cada vez mais utilizado. Antes de recorrer a ele deve informar-se adequadamente e ter alguns cuidados na escolha da clínica e  dos profissionais que devem ser  devidamente certificados para o efeito.

 

E se contassemos a resenha histórica que está na base da mesoterapia?

 

historia-mesoterapia

 

A história que impulsionou a técnica intradermoterápica é bastante conhecida. Pistor recebeu um paciente com  uma crise asmática e ministrou-lhe procaína endovenosa, buscando obter broncodilatação. Esse doente apresentava, também, um déficit auditivo crônico. No dia seguinte, o paciente relatou ao médico que, após 40 anos de surdez, fora capaz de ouvir novamente o sino da igreja, relacionando tal fato com a injeção recebida. A audição havia melhorado por breve período. O médico passou a ministrar injeções intradérmicas desse produto na região do mastóide e o paciente apresentava recuperação temporária da audição. Médico prosseguiu com as injeções de procaína em vários pacientes e, em 1958, publicou as suas conclusões na “La Presse Medicale”, num artigo intitulado: “Exposé sommaire des propriétés nouvelles de la procaine local en pathologie humain” (Breve exposição de novas propriedades da procaína aplicada localmente em patologia humana).

O médico concluiu que a estimulação neurossensorial era produzida pela procaína, porém num período curto. Pistor acreditava que essa modalidade terapêutica baseada em injeções intradérmicas era tão importante que merecia uma denominação própria, mesoterapia, dada a origem embriológica da derme.

Apesar de ser esse o marco histórico mais conhecido da intradermoterapia, há experiências anteriores que fundamentaram a conduta de Pistor.

A homeopatia foi mencionada pela primeira vez por Hipócrates (462-377 a.C), mas foi o médico Samuel Hahnemann (1755–1843) que estabeleceu os princípios básicos da homeopatia: lei de similaridade, direção de cura, princípio do remédio único, a teoria do mínimo de dose diluída e da doença crónica. Em 1884, Koller, um oftalmologista, relatou a sua experiência no uso local de cocaína para manejo da dor. Em 1904, Einhorn descobriu um novo anestésico com menor risco de desencadeamento de dependência, a procaína. Em 1925, Leriche aplicou injeções intradérmicas nos espaços intercostais. Em 1937, Aron publicou um estudo sobre a injeção intradérmica de uma solução de histamina e concluiu que a injeção intradérmica de qualquer produto, em local dolorido, teria efeito analgésico. Porém, foi a partir de Pistor que a intradermoterapia recebeu mais atenção, sendo fundada a Sociedade Francesa de Mesoterapia, em 1964. Assim, a técnica difundiu-se pelo mundo.

Pistor, em 1976, resumiu a técnica com as seguintes palavras: “Pouco, poucas vezes, e no local adequado”. O próprio fundador da mesoterapia reconheceu que tais recomendações eram empíricas e baseadas na sua experiência clínica pessoal. Ele afirmou ter percebido que, enquanto doses maiores não faziam diferença para o resultado clínico, múltiplas puncturas pareciam melhores que poucas injeções.

 

Indicações terapêuticas das ampolas dos laboratórios Praxis.

 

Solução Anticelulítica

CELULIA: Melhora a circulação,promove a degradação das gorduras acumuladas e melhora a aparência física da pele nas zonas celuliticas favorecendo a reestruturação do tecido conjuntivo e o nível de hidratação.

 

celulia-mipmed

 

Solução Redutora e Reafirmante

 

SBELIA: Facilita a mobilização e a remoção dos líquidos e toxinas acumuladas em pessoas com excesso de peso, a degradação das gorduras acumuladas e a activação do metabolismo celular em indivíduos com um metabolismo lento ou diminuído. Ajuda a melhorar o problema da flacidez e restaura a elasticidade e suavidade da pele.

 

sbelia-mipmed

 

Solução Drenante

 

DRENIA:Esta fórmula permite estimular a drenagem linfática, facilitando a eliminação das toxinas e a purificação do mesênquima. Como consequência da melhoria da circulação linfática, reduz o inchaço glandular e favorece os processos metabólicos.

 

drenia-mipmed

 

Solução Tonificante e Drenante

 

TONIA: a combinação de extratos desta fórmula melhora a sensação de peso nas pernas cansadas provocadas por longo tempo de pé, gravidez e pós-parto ou a exposição a fontes de calor.

 

tonia-mipmed

 

Solução Regeneradora

 

REGENIA: a combinação destes extractos irá melhorar a aparência externa da pele, uma vez que ajuda à hidratação cutânea e à regeneração da pele sensível e irritada propensa a vermelhidão e/ou descamação ou de peles agredidas por agentes externos. Esta hidratação direta, ajuda à recuperação e tonificação da pele.

 

regenia-mipmed

 

Solução Reequilibrante

 

EQUILIA: facilita a regulação e o equilíbrio da pele com tendência acneica, melhora o aspecto exterior da pele ao favorecer a hidratação cutânea e a regeneração das peles sensíveis com tendência a vermelhidão causadas pelo desenvolvimento de germes na superfície cutânea.

 

equilia-mipmed

 

Solução Relaxante

 

MIALIA: a combinação destes extractos vai melhorar a sensação de turgescência na pele secundária a esforço excessivo, agressão externa ou a exposição ao frio. Ajuda a melhorar a aparência equimótica da pele que pode aparecer como consequência de agressões externas. Indicado para: Contraturas musculares em actividades desportivas, miogeloses, endurecimento muscular, antiinflamatório, artroses.

 

Artrite da mão e do pé combinada com as ampolas REGENIA.

Artrose da mão e ombro combinada com REGENIA.

Cervicalgia combinada com REGENIA.

Epicondilites, Gonartrites e Gonartroses.

Lombalgia axial, difusa ou de esforço.

Tendinite,Torcicolos.

 

 

Catarina Vilela (enfermeira)

Tags: #mesoterapia

Deixar um comentário