Aloe Vera: A Rainha das Plantas Medicinais

Postado por CatarinaVilela 26/03/2018 4 Comentários

Desde tempos remotos que os povos acreditavam que esta planta era poderosa em vários tratamentos. Povos antigos judaicos e muçulmanos acreditavam tanto nos poderes da planta, para todos os males, que penduravam as folhas na porta principal da casa.

O Aloe vera é uma planta suculenta, verde, com folhas carnudas e com as extremidades serrilhadas. A designação Aloe vera deriva  do hebraico halal ou do arábico alloeh (=substância brilhante e amarga) e do latim vera (=verdadeira).

 

 

O Aloe vera produz duas substâncias com aplicações medicinais: o gel e o latex. São obtidos de partes distintas da planta. O látex é extraído das células logo por baixo da epiderme da folha. O gel, por sua vez, é retirado a partir das células do mesófilo (centro) da folha.

 

É uma planta muito rica em vitaminas e minerais essenciais para o crescimento e  bom funcionamento de todos os sistemas do organismo. Contém vitaminas antioxidantes A, C e E, vitamina B12, ácido fólico e colina, minerais como cálcio, cobre, selénio, crómio, manganês, magnésio, potássio, sódio e zinco. Fornece substâncias com aplicações laxantes, analgésicas, antibacterianas e antivirais.

 

A maioria das pessoas utilizam o gel como tratamento para problemas de pele, no entanto existem vários outros benefícios na utilização desta planta como doenças intestinais, remédio natural para a asma e úlceras de estômago.

 

Crê-se que a planta Aloe vera é originária do Sudão e posteriormente foi levada para a região do Mediterrâneo, África, Ásia, Índia, Europa e América.

 

1. Referências históricas do Aloe Vera desde tempos remotos

 

No que concerne às suas virtudes cosméticas, os historiadores acreditam que o Aloe vera era o grande segredo de beleza utilizado por Cleópatra, no antigo Egito. A imperatriz fazia uso das suas propriedades para tratar a sua pele que encantava a todos. Facto, este, corroborado pela indústria atual, dada a sua utilização na concessão de inúmeros cremes, loções bronzeadoras, champôs, condicionadores, máscaras, etc.

 

 

Os chineses, há 6.000 anos, já usavam o Aloe Vera como medicamento.

Na Grécia antiga, há 2.000 anos, o médico Penadius Discorides, enunciou a utilização do Aloe vera como produto para tratamento de queimaduras, perda de cabelo, indisposição estomacal, manchas e para cuidar a pele.

 

Alexandre, o Grande, teria tido um interesse secundário para conquistar as Ilhas de Socotorá, no Oceano Índico (século IV a.C.). Nessas ilhas crescia abundantemente Aloe vera. O primordial interesse do conquistador pelas ilhas era ter plantas suficientes para curar os ferimentos dos seus soldados após as batalhas, pois já conhecia os seus poderes cicatrizantes.   A partir desta conquista o Aloe vera era utilizado pelos soldados de Alexandre, o Grande, como medicamento de primeiros socorros para curar ferimentos, facilitando a cicatrização.

 

Os marinheiros de Cristóvão Colombo foram tratados com Aloe vera e, posteriormente, foi utilizado por missionários no Novo Mundo descoberto por ele. Antigas tribos da América Central e do Sul e do México usufruíam das características do Aloe vera para tratar problemas estomacais, do cabelo, couro cabeludo e pele. As tribos dos índios Seminole, que povoavam parte dos Estados Unidos e hoje vivem na Flórida, Oklahoma e Arkansas, utilizavam a Aloe vera para cobrir as incisões cirúrgicas e ferimentos das batalhas.

 

A planta de Aloe Vera é designada na Bíblia por “árvore perfumada” e “resina perfumada”. Nicodemos usou uma mistura de Aloe vera com mirra para embalsamar Jesus.

 

Usado na medicina tradicional indiana para tratamento de vários problemas de saúde como a obstipação intestinal ou doenças de pele, o Aloe Vera é também bastante utilizado na cultura ocidental na indústria cosmética, farmacêutica e de bens alimentares. O gel de Aloe Vera foi usado pela agência Internacional de Energia Atómica dos Estados Unidos para tratar queimaduras provocadas por raio-X. Os benefícios da seiva de Aloe vera são apoiados por quase 700 estudos científicos e clínicos publicados.

 

2. Explicação científica das propriedades do Aloe Vera

 

Trato gastrointestinal:  O acemanano, um mucopolissacárido natural a tem capacidade protetora  das mucosas do estômago e do intestino.

 

Sistema imunitário: A mesma substância, o acemanano tem propriedades imunoestimulantes, permitindo proteger o organismo contra bactérias e vírus, pela estimulação da atividade dos macrófagos.  A bebida comercializada de Aloe vera pode ser ingerida em períodos específicos (outono, inverno, períodos de exames ou provas físicas) para estimular as defesas naturais do organismo.  O zinco, um dos constituintes do Aloe vera, contribui para o equilíbrio do sistema imunitário e do estado anímico.

 

 

 

 

Irritações e problemas de pele: Existem vários estudos sobre as aplicações do Aloe vera nesta área, o primeiro dos quais em 1935 constata que esta planta tem a capacidade de proporcionar um alívio rápido para queimaduras e regeneração da pele.  Mais recentemente, a eficácia do Aloe vera, em vários tipos de tratamento, foi demonstrada numa revisão de inúmeros estudos, em 2009, nomeadamente no tratamento de inflamações, herpes genital e como agente antifúngico. Há evidências que esta planta é eficaz no tratamento de dermatite, psoríase e feridas cirúrgicas.

 

Antibacteriano e antiviral:  Extratos de Aloe vera tem propriedades antibacterianas, antivirais e antifúngicas, podendo agir contra algumas estirpes de bactérias (ex.: Escherichia coli), vírus ou fungos (ex.:  Candida albicans).

 

Antioxidante, anti-inflamatório e desintoxicante: Estes poderes estão relacionados com a variedade dos constituintes do Aloe vera: 18 aminoácidos, 20 minerais,12 vitaminas, 15 enzimas, 75 nutrientes e cerca de 150 princípios ativos. Dentro dos seus constituintes realçamos os que a seguir se enumeram.  A vitamina A, encontrada no Aloe vera, contribui para uma visão e pele saudável e capacidades neurológicas adequadas. A vitamina C ajuda a prevenir rugas na pele e doenças oculares,auxilia no controlo de doenças cardiovasculares, problemas de saúde pré-natal. O Aloe vera tem, ainda, a capacidade de combater radicais livres responsáveis pelo envelhecimento celular.

 

Obstipação: O latex do Aloe vera contém antraquinonas que possuem um poder laxante através do aumento do teor de água no intestino.

 

Hidratação do cabelo e couro cabeludo: As suas propriedades antifúngicas e antibacterianas, referidas anteriormente contribuem para a regeneração dos tecidos em torno dos folículos pilosos auxiliando, deste modo nos problemas de caspa. Os minerais, as vitaminas e as suas propriedades nutritivas do Aloe vera ajudam o cabelo a manter-se forte e saudável.

 

 

Digestão:  A seiva do Aloe vera equilibra o pH do estômago facilitando a digestão. Além disso, combate a formação de fungos, permitindo a integridade do revestimento do estômago.

 

Diabetes: Evidências clínicas mostraram que o tratamento com esta planta diminui os níveis de glicose e triglicerídeos no sangue e alivia a hiperglicemia crónica.

 

3. Outras utilizações do Aloe vera

  • Antirrugas natural: o gel de Aloe vera é muito hidratante. Historiadores crêem que era o segredo de beleza utilizado por Cleópatra no antigo Egito.
  • Combate dores musculares.
  • Caspa: o gel pode ser colocado no couro couro com uma massagem antes de o lavar normalmente.
  • Protege os cabelos.
  • Queimadura solar ou outras: dado o seu efeito hidratante e refrescante.
  • Pele seca do frio: das mãos, do rosto, das pernas, braços etc.
  • Hidratante natural para o corpo (além do rosto).
  • Alívio da irritação cutânea, depois da depilação com cera ou lâminas.      

  • Atenuar manchas na pele causadas pelo sol: fazer máscaras com frequência, usando o gel de Aloe vera.
  • Cicatrização:  mais rápida e para evitar marcas de cicatrizes.
  • Picada de insetos: o alívio do prurido é imediato.
  • Dores musculares:  pelas suas propriedades anti-inflamatórias e calmantes.                             

                                               

  • Gengivas inflamadas ou outras inflamações internas na boca:  pelas suas propriedades anti-inflamatórias e calmantes.
  • Cicatrização espinhas e acnes do rosto.
  • Trata o acne.
  • Ajuda a emagrecer.
  • Alivia a obstipação
  • Dor de cabeça: adicionar ao gel de Aloe vera uma gotinhas de óleo essencial de menta e aplicar nas têmporas e na nuca, com movimentos circulares.
  • Reduz a celulite.
  • Melhora a saúde digestiva.
  • Relaxa o corpo.
  • Previne cancro de pele.
  • Baixa a febre.
  • Trata gripes e resfriados.
  • Aumenta o apetite sexual.
  • Controla o colesterol.
  • Combate pedras nos rins.

  

   Catarina Vilela (enfermeira)

4 Comentários

Helena Sousa:
11/04/2018, 11:56:26 AM
Responder

Eu tenho a planta gostava de saber como utilizar a própria planta para fazer as coisas! Por exemplo como usar no rosto, no cabelo, no corpo etc. Obrigada

Catarina Vilela:
04/05/2018, 10:44:07 AM

Cara Helena Sousa: Como resposta à sua questão, elaboramos um novo post denominado “Aloe vera: amálgamas caseiras”. Consulte-o, por favor. Muito obrigada pela sua interação! Catarina Vilela (Mipmed)

Antonio Henrique neto silva:
29/04/2018, 08:17:20 AM
Responder

Tenho algumas manchas vermelhas na minha cara chego creme farmacêuticos mas pouco resulta há algum creme ou sabonete para o problema

Catarina Vilela:
04/05/2018, 12:46:51 PM

Bom dia António Henrique Neto Silva! Os problemas relacionados com a área da dermatologia podem ter etiologias muito específicas que devem ser diagnosticadas por um profissional da área. O primeiro conselho que lhe damos é consultar um dermatologista caso ainda não o tenha feito. Há questões que se colocam: Há quanto tempo lhe apareceram essas manchas? São sazonais? Aparecem após uma situação específica ou são permanentes? Mudam de localização? Mudam de cor? Causam prurido (comichão)? Qual a sua idade? As suas manchas vermelhas na face podem ser uma manifestação de uma determinada doença. Assim, o tratamento adequado poderá não passar apenas por uso tópico de cremes, mas sim por uma terapêutica com medicamentos orais prescritos por um alergologista, endocrinologista, dermatologista, ou outro. O próprio envelhecimento natural da pele com a agravante da não utilização de protetor solar regularmente, leva à oxidação da pele com o aparecimento das indesejadas manchas. Para evitar que isso ocorra é muito importante ter o hábito diário de usar protetor solar. Todavia se já apresenta manchas na pele, o óleo de rosa mosqueta é capaz de eliminar ou atenuar consideravelmente as manchas, dado que é um forte regenerador celular devido aos ácidos e vitaminas que possui. Este óleo de rosa mosqueta está também recomendado em bebés e crianças. Abaixo são citadas algumas das possíveis causas de manchas vermelhas na pele: • Exantemas Virais: Dengue, Zika, Rubéola, Sarampo, Pitiríase Rósea e muitos outros vírus podem causar manchas vermelhas na pele, mas alguns vírus têm um padrão de manchas diferente, o que ajuda na diferenciação; • Doenças Bacterianas: Sífilis, Hanseníase, Impetigo, Foliculite, Escarlatina, etc; • Doenças por Fungos: Micoses de pele, incluindo na virilha, entre os dedos dos pés, geralmente estão associadas a micose das unhas; • Dermatites (“Alergias”): Atópica, de Contato, Urticária são alguns exemplos; • Doenças Inflamatórias: Psoríase, Dermatite Seborréica, alguns tipos de Liquen; • Doenças Autoimunes: Lúpus, Vasculites, Púrpuras, etc; • Reações cutâneas a medicação: Pustulose Exantemática Aguda, Síndrome Stevens-Johnson, Eritema Multiforme, etc. Catarina Vilela (Enfermeira/Mipmed)

Fernanda Pereira Martins:
03/07/2018, 06:54:04 PM
Responder

Gostaria de saber como se faz para obstipação. e perda de peso obrigada espero a sua resposta

Catarina (Mipmed):
07/11/2018, 03:06:46 PM

Boa tarde Fernanda Pereira Martins. Gratos por participar no nosso blog. Antes de mais realçamos, desde já, algumas contra-indicações da ingestão do Aloe vera: a) Pessoas com síndrome de intestino irritável, colite ou doença de Crohn. b) Pessoas que estão tomando corticosteróides. c) Pessoas com doenças hepáticas ou vesicular. d) Mulheres grávidas ou em período de amamentação. e) Crianças menores de 12 anos. IMPORTANTE: O consumo do sumo de Aloe vera pode causar espasmos abdominais e irritação renal. O seu consumo continuado pode causar obstipação, pois o intestino ficará dependente da ação do sumo para funcionar. Em caso de qualquer dúvida, o melhor é, previamente, consultar um profissional de saúde. RECEITA: Para fazer o preparado em casa, colher as folhas da planta e cortar as laterais espinhosas. Em seguida, lavar as folhas e rejeitar a parte amarela que existe abaixo da casca, pois causa irritações no estômago. Colocar a parte branca, gelatinosa, em um liquidificador, na proporção de 100 g da polpa para 1 litro de água, e bater. Se necessário, pode adicionar também 1 colher de sopa de mel e uma fruta cítrica como limão ou laranja para melhorar o sabor e ajudar a conservar. ALIMENTOS QUE AUXILIAM NA OBSTIPAÇÃO / PRISÃO DE VENTRE: ALOE VERA: No seu estado bruto o aloe vera pode atuar como um poderoso laxante por conter antraquinona, substância que aumenta o conteúdo líquido no intestino e remove as partículas que se acumulam no trato digestivo. Algumas gotas na água ou noutra bebida são suficientes. SEMENTES DE LINHAÇA E DE CHIA: As sementes de chia têm um alto teor de fibras que é excelente para combater a prisão de ventre. Já as sementes de linhaça não só fornecem ómega-3, como também têm ácido alfa-linolénico, que ajuda a prevenir doenças cardiovasculares e elimina o excesso de gordura. AMEIXA: A pectina, substância que se encontra na ameixa, funciona de forma semelhante à fibra – limpando o excesso de gordura e de colesterol. Comer ameixas secas é um ótimo truque para combater a obstipação intestinal. VINAGRE DE MAÇÃ: As maçãs destacam-se entre as outras frutas devido à presença de pectina. A dica é adicionar uma colher de sopa de vinagre de maçã numa bebida que goste. E comer maçãs, porque o seu conteúdo de fibra contribui para o bom funcionamento do sistema digestivo. VEGETAIS: Comer vegetais é outra forma de combater a obstipação, pois estes alimentos são ricos em fibras e aceleram o metabolismo. Algumas das melhores opções são: brócolos, alho, beterraba, espinafres, cebola e alcachofra. Coma cinco porções diariamente. CAFÉ: Cada vez que ingere café o organismo liberta hormonas, gastrina e colecistoquinina, responsáveis por um bom funcionamento intestinal.

Catarina (Mipmed):
07/11/2018, 04:13:07 PM

Acrescento um conselho importante: No que respeita à QUANTIDADE RECOMENDADA, convém tomar apenas cerca de 20ml do preparado, 2 a 3 vezes por dia. O consumo em excesso pode causar náuseas, dores abdominais e diarreias, devido à presença da aloína, uma substância que irrita o intestino.

Munassa Amade:
27/08/2018, 06:13:11 AM, Gmail.com
Responder

Tenho a planta em casa, queria saber como usar no tratamento de manchas escuras antigas provocadas de sarampo e uso na pele

Catarina (Mipmed):
07/11/2018, 12:54:52 PM

Bom dia Munassa Amade. Obrigada por ter demonstrado interesse neste artigo. Aconselho-a a ler o nosso artigo “Aloe vera: amálgamas caseiras”, principalmente porque tem um vídeo demonstrativo de como retirar o gel das folhas de Aloé vera. Em relação à sua pergunta em particular, postamos em seguida uma receita. Ingredientes Uma folha de Aloe vera Meio limão Agua de rosas O seu hidratante favorito 1. Lave as folhas de Aloe vera com muita água. 2. Retire o gel do interior da folha (consulte o nosso artigo”Aloe vera: amálgamas caseiras”) 3. Num recipiente adicione água de rosas ao gel de Aloé vera. 4. Esprema, por fim, o sumo de meio limão. Misture tudo com uma colher até formar uma pasta lisa. 5. Espalhe o preparado no rosto limpo (excepto o contorno dos olhos). NOTA: faça um teste de alergia numa zona mais pequena, antes de aplicar na cara toda. Não é frequente haver alergia a estes componentes, mas cada caso é um caso. 6. Coloque no rosto antes de dormir e pode deixar atuar durante a noite. 7. De manhã, lave o rosto com os seus produtos de beleza habituais. 8. Este preparado usado todos os dias pode reduzir as áreas escuras da pele. Usar apenas este tratamento durante a noite, já que o limão, em contato com a luz solar, pode agravar as manchas.Também será importante ser consistente e ter paciência, e usar este preparado por várias semanas para obter grandes resultados. Este preparado tem muitas vantagens: a) É natural e não contém produtos tóxicos ou nocivos para a pele (mas teste primeiro numa zona mais pequena, pois cada um de nós poderá ter sensibilidades/alergias diferentes aos mais variados produtos). b) Reduz manchas e deixa a pele macia e luminosa. c) Retarda o envelhecimento prematuro, uma vez que é uma planta rica em antioxidantes, com efeito sobre os radicais livres. Alimentos que irão ajudá-lo a remover manchas da pele Juntamente com o Aloé vera pode usar os seguintes alimentos, para ajudar a reduzir manchas desagradáveis.  grão de bico: Estimula a regeneração da pele e causa manchas e cicatrizes desaparecem rapidamente.  Mamão: É rico em vitamina C, um antioxidante que retarda envelhecimento, ilumina e reduz os pontos. Outros ingredientes que contêm vitamina C são o morango, o kiwi, a laranja, o limão, a salsa e a pimenta vermelha. Não se esqueça de incluir na sua dieta!  Pepino: Não é apenas fabuloso para clarear manchas escuras, mas também para hidratar a pele de dentro, proporciona frescura e remove impurezas.  Tomate: Se o seu rosto está cheio de manchas causadas pela longa exposição ao sol, consumir tomate vai ajudar a mitigar e, ao mesmo, tempo, lhe dará a oportunidade de acabar com espinhas.  Mel: O mel, tal como o grão de bico, é ótimo para estimular a regeneração celular e deixar a pele livre de manchas, cicatrizes e células mortas.

Deixar um comentário